Jennifer Lawrence troca Linklater por Aronofsky

Agora que seus grandes contratos com franquias multimilionárias (“Jogos Vorazes” e “X-Men”, basicamente) estão no fim, Jennifer Lawrence está interessada em mergulhar nos filmes com mais carga dramática e pretensões artísticas que lhe revelaram. Ela foi mostrada ao mundo em “Inverno da Alma”, já sendo indicada ao Oscar, bem no começo de sua carreira. Por isso, ela chegou a se aproximar de dois projetos, “The Rosie Project”, que seria dirigido por Richard Linklater(“Boyhood”) e “The Glass Castle”, adaptação do livro de memórias de Jeannette Walls. Mas ela largou tudo por um outro filme.

Segundo informações da Variety, J. Law estaria interessada em fazer um pequeno filme independente dirigido por Darren Aronofsky (“Cisne Negro”, “Noé”). Ele esteve envolvido em uma cinebiografia de Evel Knievel, o icônico motociclista e dublê que ficou conhecido por atos mais do que arriscados, que seria estrelada por Channing Tatum. Depois, começou a trabalhar em um roteiro sobre um garoto de Staten Island cujos desenhos ganham vida. Mas nada disso foi para frente.

A entrada de Jennifer é motivo de comemoração para Aronofsky, que amargou um (relativo) fracasso de público e crítica com seu “Noé”. Ela ainda é um dos nomes mais respeitáveis de Hollywood, funcionando como uma garantia de retorno do investimento.

Jennifer, no momento, filma “Passengers”, ficção-científica existencial, ao lado de Chris Pratt. Ela ainda aparece este ano em “Jogos Vorazes: A Esperança – O Final”. Em 2016, ela lança “Joy” e “X-Men: Apocalypse”.

Deixe um comentário